Trabalho temporário é boa oportunidade de conhecer o Japão

Oportunidade

Se você sonha em conhecer o Japão, mas não tem dinheiro para bancar a viagem, não desista dos seus planos. Ir no período das férias de fim de ano e com disposição para trabalhar nas empresas japonesas é uma alternativa cada vez mais concreta. Durante a semana, você trabalha. Já aos finais de semana, aproveita para conhecer um país de cultura milenar.

No Japão, esse tipo de trabalho temporário é conhecido como arubaito e dura, em geral, 3 meses – entre o começo de dezembro e o início de março. Grande parte dos que aceitam este tipo de trabalho são universitários entre 18 e 25 anos. É necessário preparar os documentos com antecedência de 3 a 4 meses.

É possível trabalhar nas indústrias, hotéis e estações de esqui. Financeiramente, costuma valer a pena e, com o dinheiro, é possível viajar para outros países do sudeste asiático, comprar alguns presentes e ainda trazer um trocado de volta.

A experiência equivale a um intercâmbio, pois você vai morar do outro lado do mundo e terá de trabalhar, cozinhar, lavar a roupa, cuidar da casa e ainda fazer compras. Em geral, quem topa o arubaito fica em alojamentos com outros trabalhadores na mesma situação.

O ambiente fora das fábricas é de festa, mas não dá tempo de pensar nisso durante o trabalho. Lá, o final do ano é a época de maior produção de grande parte das empresas. A mão de obra extra é requisitada para auxiliar apenas nesse período.

Principais gastos para fazer o arubaito

Passagem de avião

A passagem é, geralmente, paga pela empresa, mas descontada posteriormente, em parcelas, do seu salário.

Dinheiro para despesas

Leve o suficiente para assegurar o sustento no arquipélago por 1 ou 2 meses. Afinal, o primeiro ordenado, às vezes, só é pago 60 dias após o primeiro dia de serviço.

Moradia

O custo de vida varia bastante entre as províncias. Uma refeição em Tóquio custa mais que em Aichi, por exemplo. Informe-se sobre o local aonde vai trabalhar.

Aluguel do apartamento

Os valores podem variar demais conforme a localização. Em alguns casos, as contas de água, luz e gás estão inclusas na locação.

Aluguel de itens à parte

Algumas empresas ainda cobram pelo uso de itens do dia a dia, como uniformes em indústrias, futon (um tipo de colchão usado na tradicional cama japonesa), panela de arroz, aquecedores, entre outros. Acerte tudo isso antes de embarcar. Se possível, faça um termo de compromisso por escrito e peça para o agente assinar.

Luz, água e gás

Ainda no Brasil, verifique tudo que será cobrado pela empresa japonesa. Há companhias que não incluem água, eletricidade e gás no aluguel do apartamento.

Roupa de frio

Dezembro, janeiro e fevereiro são meses frios no Japão. Dependendo da região que você vai morar, terá de comprar roupas de frio, já que as peças levadas do Brasil não vão dar conta do recado.

originalmente em bradesconikkei.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *